Síndrome do Pânico o Que é?

Síndrome do Pânico o Que é?

Falamos de síndrome do pânico quando uma pessoa sofre episódios de crises de ansiedade aguda (ou ataques de pânico), que se repetem durante um mês ou mais.

Tais crises acontecem de forma espontânea ou podem ser desencadeadas por diversos fatores, como por exemplo, estresse, depressão, ou a necessidade de se adaptar a mudanças importantes na vida.

Se você não entende muito sobre esse transtorno, reunimos aqui as dúvidas mais frequentes, como o que é, os principais sintomas, tratamento…

O que é um ataque de pânico?

A síndrome do pânico é caracterizada pela repetição de ataques de pânico e pelo medo que aconteça novamente, sendo considerada um transtorno de ansiedade.

Assim, corresponde a uma combinação de dois fenômenos:

  • A repetição de ataques de pânico (ou crises agudas de ansiedade), mais ou menos frequentes e de surgimento imprevisível;
  • O medo por antecipação, ou seja, o medo de ter outra crise.

Há alguns relatos de pessoas que estão em tratamento para dependência química apresentarem ataques de pânico, devido ao alto grau de ansiedade que sentem.

Quais os sintomas de síndrome do pânico?

Os ataques de pânico aparecem de uma hora para outra ou a repetição de pelo menos quatro dos sintomas seguintes:

  • Dor ou desconforto no peito;
  • Sufocamento;
  • Vertigem, com uma sensação de desmaio;
  • Medo de morrer;
  • Medo de perder o controle sobre si mesmo;
  • Impressão de não encontrar seu lugar no ambiente;
  • Ondas de calor;
  • Náuseas, diarreia ou dor de estômago;
  • Tremores;
  • Formigamentos;
  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Suor excessivo;
  • Dificuldade para respirar.

Em geral, essas crises não duram mais de 10 minutos.

Por outro lado, pelo fato dos sintomas afetarem os pulmões, o coração e outros órgãos, a pessoa acredita que sofre de um problema grave, recorrendo a um atendimento de emergência.

Além disso, quando a pessoa começa a evitar os lugares onde teve um ataque de pânico, ela pode desenvolver o que chamamos de agorafobia.

Quais as causas da síndrome de pânico?

Embora não se conheça exatamente a causa exata do transtorno de pânico, algumas pesquisas mostram que pode ser causado pelo desequilíbrio de determinadas substâncias no cérebro.

Altos níveis de estresse e uma história de traumatismo também são fatores que podem estar associados às crises de pânico.

Como um dos fatores que pode desencadear um ataque de pânico é o consumo excessivo de álcool, é normal pacientes em tratamento para alcoolismo sofrerem de síndrome de pânico.

Vale lembrar que algumas doenças, como certos problemas cardíacos e de tireoide podem apresentar sintomas semelhantes ao transtorno.

Por isso, é importante descartar problemas de saúde mais sérios.

Como é o tratamento?

O tratamento da síndrome de pânico geralmente é uma combinação de medicamentos e de terapia.

O objetivo do tratamento é reduzir o número e a frequência dos ataques de pânico, e assim, melhorar a qualidade de vida da pessoa.

Podemos comparar esse tratamento ao que ocorre em uma clínica de recuperação, que é dar todo suporte necessário ao paciente para que supere tudo aquilo.