Como Ajudar um Dependente Químico

Ajudar um dependente químico

Muitas famílias e amigos querem ajudar um dependente químico a se livrar do vício, no entanto, não sabem como. 

O ideal é antes de falar com o dependente químico, que você leia tudo o que puder sobre dependência, pois isso te ajudará a entender como as drogas afetam o funcionamento do cérebro.

Além disso, dependendo do grau da dependência e do tempo de uso, talvez seja necessário buscar ajuda em uma clínica de recuperação, para que a pessoa tenha acesso ao tratamento adequado.

Nesse artigo, entenda como saber se um amigo ou familiar é dependente químico e algumas maneiras de como ajudá-lo.

O que é dependência química?

Antes de saber como ajudar um dependente químico,  saiba que a dependência é definida como uma doença crônica e recorrente do cérebro que leva a uma perda total de controle sobre a droga.

Quando a pessoa consome uma droga, o cérebro libera dopamina, uma substância química responsável pelas sensações de prazer.

Como o cérebro quer ter essas boas sensações, isso vai fazer com que a pessoa consuma cada vez mais drogas.

Com o passar do tempo, a tolerância se desenvolve e a pessoa tem necessidade de mais e mais para obter os mesmos efeitos.

Às vezes, o cérebro pode ter necessidade de uma grande quantidade para se sentir “normal”, no entanto, a pessoa nem sempre admite que é dependente, e cabe a quem está por perto ajudá-la, ou seja, convencê-la a procurar uma tratamento para dependentes químicos.

Como saber se uma pessoa é dependente de drogas?

Os sintomas de dependência química nem sempre são fáceis de notar. Às vezes, os dependentes tornam-se muito hábeis a esconder sua dependência de seus amigos e família.

Mas existem alguns sinais que podem indicar um problema de abuso de drogas ou álcool. A pessoa pode:

  • Estar ansioso, deprimido ou irritado;
  • Apresentar mudanças bruscas de humor ou comportamento;
  • Se isolar;
  • Consumir mais e mais drogas por um período maior;
  • Roubar ou vender bens pessoais para comprar as drogas;
  • Deixar de lado as responsabilidades diárias;
  • Negligenciar cuidados pessoais;
  • Apresentar problemas de coordenação ou elocução;
  • Se desinteressar pelo trabalho, escola e por atividades que anteriormente eram agradáveis;
  • Envolver-se em comportamentos de risco, como relações sexuais sem proteção, por exemplo;
  • Ter uma perda ou ganho de peso;
  • Ter sangramentos no nariz frequentes;
  • Ter problemas de sono ou dormir demais; e
  • Evitar atividades em família, sociais e profissionais.

É essencial estar atento a esses sinais, e agir o quanto antes para ajudar um dependente químico.

Como ajudar um dependente químico?

Agora que você já entendeu que a dependência é uma doença crônica do cérebro, tenha em mente que ajudar um dependente químico pode ser um desafio.

Isso porque, a maioria dos dependentes não admite que é, e admitir que é e que precisa de ajuda é o primeiro passo para o sucesso de um tratamento para alcoolismo.

Procure conversar com calma e mostrar ao seu amigo ou familiar como a dependência está afetando não só a vida dele, mas de todos à sua volta.

Provavelmente, ele não está pronto para aceitar ajuda, e apenas deixe que ele saiba que você está ali para o que ele precisar.

No entanto, se perceber que a dependência química pode estar colocando sua vida em risco, não hesite em procurar um profissional habilitado e pedir orientação de como agir.