Conheça os efeitos da bebida alcoólica no corpo

Muitas pessoas acreditam que o binge drinking não é prejudicial à saúde. O que muitas pessoas não sabem são as conseqüências do beber pesado, tanto a curto como a longo prazo.

De acordo com Carolina Pimentel, gastroenterologista do hospital de transplantes em São Paulo, quanto mais etanol você tiver em seu corpo, mais seu fígado funciona, porque esse órgão é responsável por seu metabolismo. “Outras funções são prejudicadas porque o fígado é anormal, o que perturba seu metabolismo”, explica ela.

Outro fator importante causado pelo álcool é a sobrecarga de seus rins. O etanol inibe o funcionamento do hormônio diurético, que garante que o corpo não perca muita água, forçando os rins a ajustar a concentração de urina e perder mais água do que o normal. “Como o corpo faz grandes esforços para evacuar a substância quando ela bebe, ela tem que ser diluída em água e excretada como urina, causando desidratação”, diz ele.

Se uma mulher bebe mais de 20 gramas de etanol por dia por mais de 10 anos, ela corre o risco de cirrose hepática. Os homens podem consumir até 60 gramas por dia”, explica ela.

Mas o médico adverte: “Todo corpo reage de certa forma, dependendo do tipo de consumo, do tipo de bebida, da freqüência e do sexo da pessoa. O álcool também acelera o metabolismo, aumenta a pressão arterial e provoca aumento da sudorese e perda de sais minerais.

Nosso corpo tem uma barreira que separa as toxinas para que elas não possam entrar no cérebro. Entretanto, o etanol é capaz de superar esta barreira no córtex cerebral, responsável por nossos movimentos, e atinge o cerebelo, a parte do cérebro que controla o equilíbrio, afetando a coordenação e causando uma desaceleração de certas funções.

Se você enganar aqueles que acreditam que você não é a influência do álcool, você não terá nenhum problema. “Um homem que não se embebeda simplesmente não tem esses efeitos, eles acontecem dentro de seu corpo. O perigo é que o álcool pense que a pessoa sem sintomas está bem. Os sintomas do consumo crônico de álcool podem ocorrer durante um longo período de tempo e, quando aparecem, já podem ser um sinal de uma doença progressiva”, explica Pimentel.

O médico diz que é importante beber moderadamente, estar sempre bem umedecido, evitar a exposição ao calor e comer bem, pois o jejum aumenta os sintomas do consumo de álcool.
Além da cirrose hepática, o álcool pode causar doenças do sistema nervoso, demência, problemas cardíacos como cirrose hepática, danos ao pâncreas, câncer pancreático, alterações nos intestinos, perda de músculos, redução do apetite e desnutrição.

As pessoas que consomem grandes quantidades de álcool diariamente ou não devem consultar seu médico para testar e examinar os sinais de comportamento hepático causados pelo consumo de álcool.

“Grandes quantidades podem acabar sendo tão prejudiciais quanto o consumo diário”. Os alcoólatras não são apenas aqueles que bebem diariamente”, conclui ela.